CSG – Quem somos

O CSG – Investigação em Ciências Sociais e Gestão é uma unidade de investigação criada em 2013, através de um consórcio estabelecido entre o ADVANCE – Centro de Investigação Avançada em Gestão do ISEG, CESA – Centro de Estudos sobre África e Desenvolvimento, GHES – Gabinete de História Económica e Social, e SOCIUS – Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações.

O CSG – Investigação em Ciências Sociais e Gestão pertence ao ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão / Lisbon School of Economics and Management da Universidade de Lisboa, uma instituição dedicada ao ensino e à investigação, fundada em 1911.



ADVANCE – Centro de Investigação Avançada em Gestão do ISEG
Criado em 2007, o ADVANCE – Centro de Investigação Avançada em Gestão do ISEG é uma Instituição Privada sem Fins Lucrativos de cariz científico que tem como objetivo desenvolver e apoiar investigação inovadora e de alta qualidade na área da Gestão.
Com uma equipa de investigação maioritariamente composta por docentes do ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa, o ADVANCE desenvolve investigação de topo, combinando uma profunda base teórica com uma extensa pesquisa empírica.
O centro está orientado para incrementar a produção de trabalho científico a apresentar em conferências nacionais e internacionais de referência, assim como para a produção de artigos científicos publicados em revistas reconhecidas.
O ADVANCE promove regularmente Cursos de Verão e seminários de investigação, permitindo a interação dos seus membros outros investigadores nos vários campos da Gestão. Este contacto permite aos seus investigadores a apresentação dos seus trabalhos e uma exposição permanente à influência da investigação de ponta.



CESA – Centro de Estudos sobre África e Desenvolvimento
CESA – Centro de Estudos sobre África e Desenvolvimento é um dos centros de investigação mais antigos em Portugal dedicado aos Estudos de Desenvolvimento. Fundado em 1983, é uma Instituição Privada sem Fins Lucrativos. Integra a rede de instituições I&D da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., e é membro da EADI – European Association of Development Research and Training Institutes.  
Está vocacionado para a investigação Económica, Política, Social e Ccltural na área de Estudos de Desenvolvimento, com ênfase em países de África, Ásia-Pacífico e América-Latina. As suas atividades de investigação incidem sobre duas linhas principais: 1. Economia, Desenvolvimento e Cooperação Internacional; e 2. História, Culturas e Identidades.
Com uma equipa de investigação de mais de 100 colaboradoras e colaboradores, o CEsA tem ainda um papel importante em atividades de ensino no ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa, nomeadamente no Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional e no Programa de Doutoramento em Estudos de Desenvolvimento. 

 


GHES – Gabinete de História Económica e Social
O GHES – Gabinete de História Económica e Social é um centro de investigação do ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa fundado em 1975. A sua equipa de investigação, essencialmente composta por docentes do ISEG é, desde 2011, constituí uma unidade autónoma e uma instituição privada sem fins lucrativos.
As principais atividades do GHES são a investigação fundamental e aplicada em História Portuguesa contemporânea e moderna, tanto no contexto europeu como mundial e, também, o apoio à docência na área científica de História no ISEG, incluindo a preparação de teses de doutoramento no âmbito dos programas de História e de Estudos do Desenvolvimento.
Estas actividades estão relacionadas com duas áreas científicas principais: História Económica e História Empresarial. A História Económica inclui a investigação relacionada com temas Macroeconómicos, nomeadamente o crescimento económico, a História Monetária e Financeira, História Marítima, História Florestal, o Estado Providência e a Integração Europeia. A História Empresarial inclui investigação relacionada com temas microeconómicos, tais como a Estrutura, Estratégia, Propriedade e desempenho das empresas e outras organizações, e também a História dos Mercados.



SOCIUS – Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações
O SOCIUSCentro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações é um centro de investigação do ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa, criado em Maio de 1991 por docentes e investigadores/as. Enquanto Unidade de Investigação e Desenvolvimento – I&D, o SOCIUS foi pela primeira vez avaliado em 1999, no âmbito das avaliações periódicas de Unidades de I&D realizadas pela FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., tendo sido classificado como “Excelente” em todas os exercícios de avaliação em que participou (1999, 2002 e 2007).  

A sua principal área científica de atuação, a Sociologia Económica e das Organizações, é entendida numa aceção ampla que privilegia os múltiplos pontos de contacto entre a Sociologia e a Economia contemporâneas, e outras Ciências Sociais interessadas no estudo da interseção entre as realidades económica e organizacional. O SOCIUS, através do ISEG, é a instituição de investigação que acolhe o Programa de Doutoramento em Sociologia Económica e das Organizações

A equipa de investigação do centro é constituída, principalmente, por membros do corpo docente do ISEG, bolseiros/as de investigação a tempo inteiro, investigadores/as de pós-doutoramento e docentes de outras universidades. 



O objectivo da convergência entre os quatro centros foi o de reunir numa mesma estrutura um conjunto de investigadores que partilham uma concepção semelhante do estudo da realidade sócio-económica e organizacional, aumentando a massa crítica e potenciando a complementaridade de abordagens.
A investigação por eles praticada integra as variáveis sociais e comportamentais na compreensão de fenómenos complexos, cuja particularidade decorre ainda do espaço e do tempo em que se situam.

Entende-se que a associação destes investigadores permite o cruzamento das suas concepções de pesquisa, articulando-os nos mesmos grupos e linhas de investigação, criando eventos comuns e gerando mais oportunidades de trabalho conjunto – numa palavra, permitindo o avanço científico nas suas áreas e a melhor disseminação e transferência de conhecimento para a sociedade.

Log in with your credentials

Forgot your details?