Redes e Cooperação

Esta linha temática é desenvolvida em torno de problemas de cooperação, governança e sustentabilidade em um mundo em transição, ancorado em múltiplas teorias e métodos que seguem uma abordagem relacional, em particular a análise de redes sociais (análise exploratória multinível e de rede dinâmica) e também a teoria dos jogos e modelagem baseada em agentes.

A abordagem da rede envolve conceitos teóricos, métodos e técnicas analíticas para descobrir as relações sociais formadas por indivíduos e grupos em conjunto, bem como a estrutura dessas relações e como essas relações e sua estrutura influenciam (ou são influenciadas por) comportamentos sociais, atitudes , crenças e conhecimentos.

O pressuposto é que não existem processos sociais sem uma dimensão relacional – daí a importância das abordagens teóricas e metodológicas para detectar, visualizar e analisar as relações sociais dos processos subjacentes, como a cooperação, a concorrência, o conflito, a solidariedade, a influência social, a marginalização dos indivíduos e grupos.

A importância das relações sociais no funcionamento da economia tem sido repetidamente afirmada:”o mercado anónimo de modelos neoclássicos é praticamente inexistente na vida económica e … transacções de todos os tipos estão repletas de relações sociais. Comportamento e instituições (…) são (…) limitados pelas relações sociais em curso” (Granovetter, 1985)

Esta linha temática avançará a fronteira do conhecimento em relação às questões económicas, sociais e organizacionais que enfrentam a sociedade de hoje: como as agências públicas devem transformar e adaptar sua governança para lidar com novos e crescentes problemas perversos? Por é que as organizações que experimentam novas formas e se engajam em novas parcerias, que vão contra a lógica competitiva e que têm uma preocupação com a sustentabilidade (social, ambiental e económica), não foram efectivas na substituição das formas passadas ou mesmo na sua ampliação? Como envolver as parcerias de vários interessados para cooperar, enfrentar novos desafios societais e inovação social a nível europeu?

Para abordar problemas tão complexos de cooperação e governança em um mundo em transição, esta linha temática beneficiará de iniciativas em andamento, tais como: o projecto intitulado “Superar os dilemas da organização da cOOPeration para uma sociedade sustentável: uma abordagem de redes sociais (OOOPS)”, que foi desenvolvido em parceria com a Universidade de Groningen e Sciences Po, e recentemente solicitou financiamento ao abrigo do quadro da geminação H2020; a escola de análise de rede social luso-brasileira, lançada em 2017; e os cursos de formação em análises de redes sociais, oferecidos pelo ISEG desde 2003. O CSG já conta com um bom grupo de investigadores para orientar essa linha, que são especializados em análises de redes sociais e que têm origens em Sociologia, Economia, Negócios e História.

©2018 CSG desenvolvimento [m]

Log in with your credentials

Forgot your details?