Projeto de investigação Women on Boards produz novo estudo que retrata a situação das mulheres em posições de chefia (boards)

As mulheres continuam sub-representadas nos cargos de gestão de topo das empresas cotadas em bolsa na União Europeia. O valor médio para a UE-28 (30%) situa-se ainda abaixo do valor de referência para o limiar mínimo de paridade (40%). Apenas na Noruega, Islândia e França, que foram dos primeiros países da Europa a aprovar medidas legislativas de natureza vinculativa, já foi ultrapassado esse limiar.

A percentagem de mulheres nos órgãos de decisão das maiores empresas cotadas em bolsa que integram o Portuguese Stock Exchange (PSI-20) situa-se em 3,4 pontos percentuais abaixo da média europeia (UE-28). No entanto, analisando o progresso alcançado desde 2003, é notório o incremento ocorrido em 2018, ano de entrada em vigor da Lei n.º 62/2017 (Lei das Quotas).

Estas são algumas das principais conclusões do WoBómetro, integrado no projeto de investigação Women on Boards, coordenado pelas nossas investigadoras Sara Falcão Casaca e Maria João Guedes, ambas professoras do ISEG.

O WoBómetro é um relatório que visa divulgar a informação mais atualizada sobre a representação de mulheres e homens nos órgãos de gestão das empresas cotadas em bolsa, das entidades do setor empresarial do Estado (SEE) e das entidades do setor empresarial local (SEL) em Portugal.

©2021 CSG desenvolvimento [m]

Log in with your credentials

Forgot your details?