Colóquio “Trabalho sem fronteiras” – Prolongamento da chamada de trabalhos

O Colóquio Trabalho sem fronteiras: perspetivas sobre os serviços domésticos e a prestação de cuidados em casas particulares foi adiado para 1 e 2 de outubro de 2020.
A iniciativa inicialmente planeada como presencial no ISCTE, em Lisboa, poderá ser ajustada a uma modalidade online consoante o progresso das condições de saúde pública.
Este Colóquio pretende reunir contributos teóricos, fenomenológicos e etnográficos, entre outros, que permitam uma melhor compreensão do trabalho doméstico pago nas suas configurações passadas ou contemporâneas, incluindo perspetivas sobre tendências emergentes.

As últimas décadas têm sido marcadas por dinâmicas demográficas, políticas e sociais em relação direta com a transformação do trabalho doméstico pago. A ampliação do mercado global neste setor, que inclui serviços de limpeza, prestação de cuidados e outras tarefas executadas em casas particulares, decorre de um conjunto de fatores mantidos por desigualdades em diferentes sistemas de relações sociais e da intensificação dos tráfegos e mobilidades. As relações de género, os fluxos migratórios e os trânsitos coloniais que os precederam, a organização do mercado de trabalho ao longo de linhas étnicas, a desvalorização e informalidade dos setores menos qualificados do mercado de trabalho, entre outros elementos, convergem na terceirização das tarefas domésticas e de cuidado e na materialização de uma “divisão internacional do trabalho reprodutivo” (Parreñas, 2001). A complexificação das dinâmicas sociais inerentes aos diferentes equilíbrios trabalho-família, bem como aos diferentes regimes migratórios e de cuidado (Lutz, 2017), requerem grelhas de análise que captem não apenas os quadros jurídico-normativos de enquadramento, mas também as relações de poder inerentes aos compromissos estabelecidos pelas diferentes partes envolvidas e as mudanças que novas formas de mobilidade e de comunicação permitem integrar. O trabalho doméstico pago tem suscitado também debates e desenvolvimentos importantes ao nível da regulação e da ação coletiva em diferentes partes do mundo (ILO, 2013).

O Colóquio convida à submissão de propostas nos tópicos:

(1) Migrações, trabalho e género;
(2) Desqualificação, informalidade e valor do trabalho doméstico;
(3) Políticas públicas no setor dos serviços domésticos e de cuidado;
(4) Associativismo, sindicalismo e mobilização coletiva no trabalho doméstico;
(5) Envelhecimento demográfico e o setor dos cuidados;
(6) Oposição rural/urbano na organização dos cuidados;
(7) Discriminação e alteridade nos serviços domésticos e de cuidado;
(8) Narrativas e perceções sobre trabalho, domesticidade ou intimidade/corpo.

O prazo de chamada de trabalhos prolonga-se até 31 de julho de 2020.

Os resumos podem ser redigidos em Português, Castelhano, Francês ou Inglês (max. 300 palavras), e devem ser remetidos para: trabalho.fronteiras@gmail.com

Organizadores:
DINÂMIA’CET-IUL, Centro de Estudos sobre a Mudança Socioeconómica e o Território, ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa.
Instituto de História Contemporânea, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa.
SOCIUS, Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações, Instituto Superior de Economia e Gestão, Universidade de Lisboa.

©2020 CSG desenvolvimento [m]

Log in with your credentials

Forgot your details?